Feira de Sabores supera expectativas de produtores

De acordo com organização, comercialização do evento gastronômico deve atingir pelo menos 10% em relação à edição anterior
15 de abril, 2018
A doceira Patrícia Moço da Silva Lopes, da Doces D’ Paty, não escondia o orgulho ao informar à clientela que restavam apenas sete dos 300 potes de Ambrosia preparados especialmente para a Feira de Sabores, uma das grandes atrações da ExpoLondrina 2018.

A boa aceitação do “carro-chefe” superou as expectativas da expositora, que há três anos consecutivos participa do evento gastronômico. “Para mim, a feira foi espetacular”, disse ela, no último domingo da 58ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina.

Em sua quinta edição, a Feira de Sabores reuniu 80 produtores do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais, onde demonstram e comercializam queijos, doces, geleias e conservas. Cerca de 30 mil pessoas passaram pelo local, conforme estimativa de Rodrigo Aurélio Vegner, organizador do evento.

A expectativa era de um aumento de pelo menos 10% nas vendas em relação ao ano passado, quando foram comercializados R$ 350 mil. “A Feira de Sabores se consolida a cada ano. O espaço fidelizou clientes e isso pode ser constatado pela quantidade de produtores interessados em expor seus produtos aqui”, afirma Vegner.

Na edição 2018, o espaço acolheu dez novos expositores. Outros 15 produtores ficaram na “lista de espera”, à espera de desistências. “O espaço é muito bom, mas a capacidade física precisa ser limitada. Isso se faz necessário para receber bem os visitantes”, ressalta o organizador.

Vendas apimentadas – O empresário e professor Carlos Daniel Pujol Bazzo, de Cambé, ficou impressionado com a receptividade de suas pimentas, comercializadas entre R$ 8,00 e R$ 60,00 (kit com potes grandes). “Planto e comercializo molhos e pimentas fortes que potencializam sem tirar o sabor dos alimentos”, salienta o proprietário da Power Pepper, empresa familiar em atividade desde 2013.

Em sua primeira incursão na Feira de Sabores, Bazzo estava visivelmente satisfeito com a aceitação dos molhos e pimentas, cujas vendas superaram em 50% sua previsão inicial. “Não imaginava que as pessoas gostassem tanto assim de pimentas que, além de liberar endorfina, atua como vaso dilatador e anti-inflamatório, entre outros benefícios à saúde”, aponta.
Mineiro de Piumhi, José Marcelo Elorde também estava satisfeito com a receptividade obtida com a venda das 55 variedades de queijos artesanais, produzidos na Serra da Canastra.

“Esse evento superou todas as minhas expectativas, da comercialização à organização. É a primeira vez que participo de um evento dessa grandiosidade no Paraná”, ressaltou Elorde  “Quero voltar no próximo ano”, complementou. Os queijos da marca Cabana de Palha são feitos por sua família, integrante da Império da Canastra, uma cooperativa de produtores rurais da Serra da Canastra.

Durante os 11 dias de atividade, a 5ª Feira de Sabores ofereceu também produtos para serem consumidos no local, como o eisbein (joelho de porco), batata recheada, pastéis de diversos sabores, sorvetes, sucos e caldo de cana feito na hora. Uma praça de alimentação foi instalada no local para o conforto dos visitantes.