ExpoLondrina espera mais de 500 mil visitantes

Diretores recebem imprensa para apresentar mais detalhes do evento
21 de fevereiro, 2018
Com o slogan “Paixão em Pensar à frente. O agro nos move”, a 58ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina – a ExpoLondrina 2018 -  será realizada de 5 a 15 de abril, no Parque de Exposições Ney Braga, em Londrina. Na manhã desta quarta-feira, dia 21 de fevereiro, diretores da Sociedade Rural do Paraná, entidade organizadora do evento, recebeu a imprensa para mais informações sobre o evento.
A Exposição realizada em Londrina está entre as mais importantes do país para o setor do agronegócio e vem, nos últimos anos, introduzindo novidades que vão ao encontro do momento atual, em que a tecnologia com base na inovação tem grande relevância para o setor.

Este ano, será realizado o III Hackaton Smart Agro, evento que atrai dezenas de pessoas com foco no desenvolvimento de soluções digitais que possam facilitar o dia a dia do campo e das centenas de atividades que envolvem o agronegócio. A exposição de Londrina foi a primeira feira do setor a introduzir a maratona, que consiste na reunião de desenvolvedores de softwares, designers, empresários e monitores num espaço especialmente preparado, onde permanecem por cerca de 48 horas seguidas, trabalhando no desenvolvimento de um projeto.

Paralelamente ao Hackathon, outras dezenas de eventos técnicos são realizados nos espaços do Parque Ney Braga, visando a difusão de tecnologias e de conhecimento. A ExpoLondrina já é um marco no calendário nacional do agronegócio e tem na parte técnica um de seus destaques, trazendo atualizações, informações e todas as novidades do segmento para expositores, criadores e público em geral. São dezenas de palestras,cursos, debates e oficinas realizadas em parceria entre a Sociedade Rural do Paraná, entidade organizadora da Exposição, e instituições de ensino e pesquisa – Universidade Estadual de Londrina, Embrapa, Seab/Emater, Iapar, entre outros.
“Primamos pela realização de eventos que agreguem novos conhecimentos, que possam gerar renda e expertise aos nossos produtores. Sabemos que têm muitas entidades trabalhando seriamente para isso, mas na ExpoLondrina temos a oportunidade de reunir, de um lado, muitas pessoas capacitadas para compartilhar seus conhecimentos e, de outro, produtores ansiosos por novas técnicas”, comenta o presidente da Sociedade Rural do Paraná, Afranio Brandão.

O diretor de atividades agroindustriais e um dos responsáveis pela elaboração da agenda técnica, Luigi Carrer Filho, destaca a importância destas parcerias para a realização de eventos de qualidade e que atendam às necessidades do público da ExpoLondrina, tanto que alguns eventos já estão na quinta ou sexta edição.

“A nossa responsabilidade com a agenda técnica da ExpoLondrina é grande. A cada ano os eventos vêm melhorando e superando a edição anterior. Esta evolução de qualidade gera expectativa no público  e desperta interesse tanto no meio rural, quanto no acadêmico. Desde outubro, pessoas estão nos contatando  para saber sobre a grade técnica”, conta Carrer Filho.
 
Movimentação que impacta toda a região
 
A realização da ExpoLondrina provoca impacto em toda a região. Em 11 dias de realização, cerca de 550 mil pessoas visitam o Parque Ney Braga, vindas, principalmente, de várias cidades  vizinhas, mas também de outros Estados e países.

São gerados em torno de sete mil empregos, incluindo as contratações temporárias para segurança, limpeza, atendimento nos estandes e os empregos indiretos.

Na edição de 2017, participaram da feira 3.170 expositores e uma movimentação financeira de R$ 570 milhões. As instituições financeiras presentes à exposição liberaram R$ 345 milhões em financiamentos para o setor rural.
Para este ano, as expectativas de negócios e públicos também são muito boas, conforme adianta o presidente da SRP, Afranio Brandão. “Sempre trabalhamos para fazer uma exposição melhor que a outra e este empenho provoca resultados positivos que sempre nos surpreendem. Esperamos, claro, superar a movimentação do ano passado, mas não podemos deixar de ressaltar que nossos números já são bastante expressivos”, comenta.